AREA DO ASSINANTE
UsuarioSenha
- HOME
- Alojamento
- Estatistica
Gema do ovo melhora visão na terceira idade

Esudo desenvolvido por um grupo de pesquisadores da Universidade de Massachusetts, concluiu que pessoas idosas podem reduzir os ri...+

Gema do ovo melhora visão na terceira idade

Gema do ovo melhora visão na terceira idade

Campinas, 4 de Dezembro de 2009 - Estudo desenvolvido por um grupo de pesquisadores da Universidade de Massachusetts, EUA, concluiu que pessoas idosas podem reduzir os riscos da perda de visão decorrentes da idade e causados por uma degeneração macular, simplesmente consumindo regularmente gema de ovos.
A ciência já constatou que, graças ao seu papel foto-oxidante, a luteína e a zeaxantina, presentes na gema do ovo, têm a capacidade de reduzir a degeneração “seca” (também chamada de “atrófica”) da mácula do olho, uma ocorrência relacionada diretamente à idade. No trabalho que realizaram – e que acaba de ser publicado no American Journal of Clinical Nutrition – os pesquisadores de Massachusetts liderados por R. Vishwanathan investigaram se o consumo regular da gema do ovo é capaz de prevenir o desenvolvimento da degeneração macular – uma das principais causas de perda de visão entre os idosos.
No estudo foram avaliadas a respostas propiciadas pela luteína e a zeaxantina na densidade óptica do pigmento macular (MPOD na sigla em inglês) a diferentes níveis de excentricidade (0,25º, 0,5º e 1º). A avaliação foi desenvolvida em pacientes idosos que tomavam medicamentos para baixar o nível de colesterol e aos quais se passou a administrar, diariamente, alimentos contendo de duas a quatro gemas de ovos.
Os resultados mostraram que o consumo diário de quatro gemas – eventualmente, até de apenas duas gemas – por um período de cinco semanas foi benéfico para os pacientes idosos com baixo MPOD. Não só isso, porém. Nos pacientes avaliados – a maioria dos quais consumia estatina para controlar o colesterol - os níveis de HDL-colesterol (HDL-C ou, simplesmente, “colesterol bom”) aumentaram, sem que se observasse o concomitante aumento do LDL-C, o chamado “colesterol ruim”.
Clique aqui para obter mais informações acerca do trabalho realizado na Universidade de Massachusetts.

(AviSite) (Redação)



Fonte: Aiviste

14/05/2018 - Instituto Ovos Brasil movimenta redes sociais com mais um vídeo exclusivo
26/02/2017 - Combata a ressaca do Carnaval com ovos!
24/01/2017 - Conheça os benefícios da Colina presente nos ovos
12/02/2013 - 4 verdades ( e 1 mentira) sobre o ovo

Veja todos