AREA DO ASSINANTE
UsuarioSenha
- HOME
- Alojamento
- Estatistica
O ovo é nosso outra vez

O OVO está na moda outra vez. Na crise, por ser barato, resolveu dispensar toda esta história de colesterol e virar estrela.
Milho sente a pressão do dólar, fecha a 6ªfeira em baixa na B3 e acumula 2,4% de perda semanal

Milho sente a pressão do dólar, fecha a 6ªfeira em baixa na B3 e acumula 2,4% de perda semanal

Publicado em 05/07/2024 16:55
Chicago subiu acompanhando o trigo

Logotipo Notícias Agrícolas

A sexta-feira (05) chega ao final com os preços futuros do milho praticamente estáveis na Bolsa Brasileira (B3). As principais cotações flutuaram na faixa entre R$ 55,92 e R$ 65,51 e acumularam desvalorizações semanais de até 2,4%. 

O vencimento julho/24 foi cotado à R$ 55,92 com alta de 0,07%, o setembro/24 valeu R$ 57,85 com queda de 0,05%, o novembro/24 foi negociado por R$ 61,86 com perda de 0,02% e o janeiro/25 teve valor de R$ 65,51 com baixa de 0,38%. 

No acumulado semanal, os contratos do cereal brasileiro registraram desvalorizações de 1,64% para o julho/24, de 2,40% para o setembro/24, de 2,15% para o novembro/24 e de 1,80% para o janeiro/25, em relação ao fechamento da última sexta-feira (28). 

variação semanal milho b3

No mercado físico brasileiro, o preço da saca teve poucas alterações neste último dia da semana. O levantamento realizado pela equipe do Notícias Agrícolas identificou desvalorização somente em Machado/MG e valorização apenas na praça de Eldorado/MS. 

Confira como ficaram todas as cotações nesta sexta-feira 

De acordo com a análise da Agrinvest, os futuros do milho operaram próximos da estabilidade na B3, tentando se equilibrar entre a alta do milho na CBOT e a queda do dólar ante ao real. 

Olhando para a semana, a consultoria destaca que “o milho registra forte queda, já que a derrocada do dólar, saindo de quase R$ 5,70 no começo da semana e operando hoje abaixo dos R$ 5,50, acabou refletindo no enfraquecimento dos preços da paridade de exportação, pressionando os contratos futuros”. 

“A entrada da colheita do milho safrinha e farmer selling muito lento nesta temporada também são outros fatores que acabam levando os preços para baixo”, acrescenta a Agrinvest. 

Mercado Externo 

Os preços internacionais do milho futuro finalizaram o pregão desta sexta-feira com movimentações positivas na Bolsa de Chicago (CBOT), acumulando valorizações também ao longo desta semana. 

O vencimento julho/24 foi cotado à US$ 4,11 com valorização de 7,75 pontos, o setembro/24 valeu US$ 4,10 com elevação de 5,00 pontos, o dezembro/24 foi negociado por US$ 4,24 com ganho de 4,50 pontos e o março/25 teve valor de US$ 4,38 com alta de 4,50 pontos. 

Esses índices representaram elevações, com relação ao fechamento da última quarta-feira (03), de 1,92% para o julho/24, de 1,23% para o setembro/24, de 1,07% para o dezembro/24 e de 1,04% para o março/25. 

No acumulado semanal, os contratos do cereal norte-americano registraram ganhos de 3,52% para o julho/24, de 0,74% para o setembro/24, de 0,77% para o dezembro/24 e de 0,75% para o março/25, em relação ao fechamento da última sexta-feira (28). 

variação semanal milho cbot

Segundo informações da Agrinvest, nesta sexta-feira os futuros de milho acompanharam a alta vinda das cotações do trigo na Bolsa de Chicago, que foram motivadas pelo forte ritmo de vendas do cereal na exportação. 

Já segue nosso Canal oficial no WhatsApp? Clique Aqui para receber em primeira mão as principais notícias do agronegócio
Por:
 Guilherme Dorigatti
Fonte:
 Notícias Agrícolas


Fonte: Noticias Agricolas
Veja mais notcias

23/07/2024 Doença aviária é descartada no Rio Grande do Sul, afirma Ministério da Agricultura
23/07/2024 Preço do milho salta até 2,6% na B3 com cotações e prêmios subindo nos portos
14/07/2024 Preço do milho sobe levemente em Chicago nesta 6ªfeira, mas não consegue reverter perdas semanais ac
09/07/2024 USDA eleva classificação das lavouras de soja e milho dos EUA